12 dezembro 2009

Amo-te

Perceber. Ou não perceber e apenas observar e absorver e avançar. Absorver apenas se o corpo e a mente estiverem de acordo, se não houver rejeição de tecidos e orgãos.
Ou não perceber. Aperceber apenas que te amo. E que te quero amar apenas. Sem panos de fundo, sem dúvidas nem medos, talvez com medos mas sem que esses medos atrofiem o amor que sinto por ti, é possível isto? Up to me. Mesmo quando encontro desculpas sei que é up to me. Up to me esfumar os medos, clarear as dúvidas e simplesmente amar. Porque nada há mais do que isso. Amar alguém. A ti. Tão simples. Tão bom.

3 comentários:

garfanho disse...

e, no fim, a ironia sarcástica, cáustica, dissolvente, principalmente isso, dissolvente, do label.
"TemDias"?!

fugidia disse...

Tão bonito (e sim, há dias assim, em que as palavras saiem tão bem... :-p)

Maria disse...

Festas felizes ^-^

beijinhos para a tianética desaparecida :P