25 fevereiro 2006

24 fevereiro 2006

Johari & Nohari

"A Janela de Johari é utilizada para melhorar a comunicação e as relações interpessoais através da consciencialização da importância de dar e receber feedback" utilizando, para o efeito, uma grelha com diversos traços de personalidade positivos que são escolhidos primeiro pelo "criador" da Janela e depois pelos amigos, conhecidos, etc.
A Janela de Nohari serve o mesmo propósito mas utilizando uma grelha com traços de personalidade negativos.
A única chatice nisto é que o pessoal apressa-se a fazer a Johari e ignora descaradamente a Nohari... e isso é batota!
As minhas Janelas estão ali ao lado esquerdo, podem ver como funciona e criar as vossas.

22 fevereiro 2006

A Batata Quente

A culpa é do Zig!
E agora que estamos esclarecidos, passo a enumerar 5 particularidades minhas.
Para terminar em beleza, vou passar a "batata quente" a 5 vítimas escolhidas a dedo.
Vejamos...

1- Obsessiva
Aplica-se a uma colecção de recortes sobre o IRA mantida durante anos, a revistas de música e, principalmente, à audição da mesma. A última obsessão (já a roçar a paranóia) foi "Grace" de Jeff Buckley ouvido quase todas as noites, durante 2 anos.

2- Falta de educação
Causa-me engulhos. Passar à frente nas filas, não cumprimentar, o esquecimento constante do "obrigada", do "com licença", do "desculpe", do "se faz favor". São insignificâncias, não são? Pois, mas são assim a modos que um grão de areia no sapato: não mata... mas incomoda muito.

3- Embalar
Embalei-me para adormecer até adulta. Depois de ter arranjado que me embalasse, perdi o hábito. Há uns tempos descobri que me embalo se estiver durante muito tempo de pé ao telefone.

4- Mousse de chocolate
Como-a com as costas da colher para durar mais.

5- Pontos negros
Salivo à vista de um ponto negro reluzente e altaneiro. Mais não digo, que não é assunto para os fracos de estômago.

As vítimas:

A Julgar pelas Aparências ...porque os amigos nos perdoam quase tudo, isto incluído.
Zona D ... porque as "manas" nos perdoam quase tudo, isto incluído.
Marakoka ... porque sim, pela boa disposição, porque gosto.
Garfiar ... porque se ele (ou um dos Outros) respondesse... SE!... ia ser um fartote!
The Galarzas ... porque são geniais e tarados e mesmo dementes, enfim, um gozo pegado e quando lerem o convite no email vão rir-se durante 1 hora ao fim da qual se viram uns para os outros e dizem... "Mas a gaja é doida!".
The end.

20 fevereiro 2006


(daqui)

..."Moi, je t'offrirai
Des perles de pluie
Venues de pays
Où il ne pleut pas"...


Jacques Brel, "Ne me quitte pas"

16 fevereiro 2006

16 de Fevereiro de 1995

O meu principezinho nasceu há 11 anos.

Apesar de ter descido à terra vindo de "um planeta que explodiu", tem-se aguentado bem. Apesar de frágil, tem uma força e clareza de espírito que o faz pairar acima de nós, adultos, que não percebemos como e por que escapou ele às nossas regras e espartilhos.
Por vezes evade-se e deixa-nos para recuperar forças e fôlego de tudo o que o rodeia que isto de ter a sensibilidade à flor da pele é por vezes muito doloroso. É nessas alturas que ele vai com os seus dinossáurios salpicados de King Kong, Harry Potter e Asterix e parte para mais uma batalha qualquer, talvez Bastogne.
E se ser um principezinho sonhador é uma carga de trabalhos, por outro lado atrai toda uma legião de "anjos" que diariamente lhe afofam as quedas e ajudam a manter os pés na terra.
Assim tem sido o meu principezinho, um desafio para quem com ele (con)vive, um abanão constante na nossa vida que tão depressa exaspera como maravilha.
E continua a ser, hoje e sempre, o meu presente caído dos céus.

15 fevereiro 2006

15 de Fevereiro de 1966

s... venha mais um.
o
n
a

a
t
n
e
r
a
u
Q

13 fevereiro 2006

Corpos Celestes


(daqui)

Inteligência

"Um professor de filosofia entra na sala de aula, põe a cadeira em cima damesa e escreve no quadro:
"Provem-me, por escrito, que esta cadeira não existe."
Apressadamente, os alunos começam a escrever longas dissertações sobre o assunto. No entanto, um dos alunos escreve apenas duas palavras numa folha de papel e entrega-a ao professor...
Este, quando a recebe, não conteve um largo sorriso depois de ler: "Que cadeira?"
Ser inteligente é ter simplicidade para resolver questões!"

11 fevereiro 2006

"Cu-Cu"

"Na noite passada, fui convidado para uma reunião com "A MALTA".
Eu disse à minha mulher que estaria de volta pela meia-noite:
- "Prometo!".
Mas as horas passaram rápido, o sangue já escasseava no meio do álcool e estava já a dar a volta às ideias. Por volta de 3 da manhã, bêbado que nem um cacho, fui para casa.
Mal entrei e fechei a porta, o cuco no hall disparou e "cantou" 3 vezes. Rapidamente, percebendo que a minha mulher podia acordar, eu fiz "cu-cu" mais 9 vezes.
Fiquei realmente orgulhoso de mim mesmo por ter uma ideia tão brilhante e rápida, mesmo com uma bebedeira de caixão à cova, para evitar um possível conflito com ela.
Na manhã seguinte, a minha mulher perguntou a que horas eu tinha chegado.
Eu disse-lhe que pela meia-noite. Ela não pareceu nem um pouquinho desconfiada. Ufa! Daquela eu tinha escapado!
Então, ela disse:
- Nós precisamos de um novo cuco, amor...
Quando eu perguntei porquê, ela respondeu:
- Bom, esta noite o nosso relógio fez "cu-cu" 3 vezes e depois disse "foda-se!". Fez "cu-cu" mais 4 vezes, pigarreou, cantou mais 3 vezes, riu, cantou mais 2 vezes. Depois tropeçou no gato, disse "merda!" e peidou-se..."

09 fevereiro 2006

O Blog do 5º A


Depois de muito trabalho e carolice, nasceu hoje o blog dos meninos da Zona D.
São putos entre os 10/12 anos deliciados com a ideia de "darem a cara" no mundo da Net.
A turma dividiu-se em grupos temáticos e vão publicar os seus textos às quartas-feiras.
Isto de dar os primeiros passos no que quer que seja torna-se muito mais fácil quando ouvimos/lemos palavras de apoio e incentivo... espreitem, "linkem" e comentem que a garotada agradece!

O Blog da nossa turma

07 fevereiro 2006

O sexo e a saloia

"Um repórter fazia uma pesquisa sobre a sexualidade na mulher e decidiu entrevistar uma saloia.
- Então, Sra. Margarida, quantas vezes faz sexo por semana?
- Bem, eu acordo às 6H00 da manhã, vou-me lavar e tenho logo umas 3 horas de sexo. Depois o meu Manel acorda, dou-lhe o pequeno-almoço e tenho mais umas 3 horas de sexo. O meu Manel chega para almoçar, sirvo-lhe o almoço e tenho mais umas 3 horas de sexo. O meu Manel chega à noitinha, sirvo-lhe o jantar e depois tenho mais umas 3 horas de sexo!
- Mas espere aí: afinal de contas quantas vezes a Senhora faz sexo por dia??? O que você entende por "fazer sexo"?
- Olhe senhor, sexo é tudo aquilo que me fode: lavar a loiça, passar a roupa a ferro, fazer o almoço e o jantar, limpar a cozinha, etc, etc..."

Gosto desta anedota. É que depois de tanta coisa que nos "fode" a cabeça, quando chega a hora do sexo, a dita cabeça nem sempre tem pachorra.
Pode soar a chavão mas na maioria dos casos o dia de trabalho do homem acaba quando entra em casa. No caso da mulher acaba, geralmente, quando se deita.
Há excepções. Há homens que partilham não só as tarefas mas as responsabilidades. Não falo do pontual "olhem para mim, hoje apeteceu-me levantar a mesa! Agora deixa-me estender no sofá". Falo sim do homem que põe os putos a tomar banho e pendura a roupa a secar enquanto a mulher faz o jantar e mais meia dúzia de tarefas simultâneas. Não é uma questão de "deixa-me cá mostrar serviço hoje para ver se ela se cala". É uma questão de entreajuda e de respeito pelo outro, em que ambos saem a ganhar.
No final do dia e consoante o papel que escolheu, o homem irá ter na cama uma mulher azeda, cansada e "fodida" ou uma mulher contente, satisfeita, com disponibilidade mental e emocional para... exactamente, isso!
Portanto, e a menos que sejam masoquistas, acho bem que se mexam!

03 fevereiro 2006

Miguel Silva


(daqui)

Nasceu no Funchal, é repórter fotográfico do Público e vai expor no Teatro Baltazar Dias este fim-de-semana.
Errata..."Grayscale", dia 09 às 18h00.

02 fevereiro 2006

Amargo de boca

Não tenho andado bem. Todos têm o seu momento "down" e o meu veio e não se quer ir embora ando a perder a clareza de olhar não há vontade para nada não há paixão por nada até a música a minha eterna amante me deixa indiferente. Ao mesmo tempo todos os demónios cá dentro andam em convulsão afogam-me gritam-me aos ouvidos estão tão fartos de mim como eu deles mas não sabemos como nos livrarmos uns do outro. Os motivos são muitos não são para aqui chamados mas quando se está na mó de baixo qualquer ninharia assume proporções de gigante e serve para descer um degrau na escada que não se tem vontade alguma de subir.
Hoje tropecei por acaso numa dessas ninharias, a omissão. É diferente da mentira, mas não é melhor. Eu até compreendo, sabem-me frágil e querem poupar-me. Então não contam, não mencionam, o que eu não sei não me pode magoar. E quando confrontados com a suspeita (pois mesmo "down", o sexto sentido não abranda...), explicam tudo que a conversar é que a gente se entende, beijos e abraços, amigos como dantes mas com o meu pedido "Por favor não tornes a fazer isto, fala!" Mas parece que não me compreenderam o pedido pois a situação repetiu-se. Estou triste e amarga. Dói-me muito não sei bem o quê, a alma, o coração, o caraças...
Entretanto vamos racionalizar tudo e seguir em frente mas enquanto me lembrar, e se eu tenho memória de elefante, esta omissão repetida será uma pedra no sapato. E por um motivo tão banal. Que desperdício.